TAROTICA VOO DOO - CULTURA NIPÔNICA EM CADA PIXEL DA TELA

    Games são formas de expressão capazes de condensar décadas de cultura em seus bits e pixeis assim como muitos clássicos da literatura, cinema ou outras obras de arte. 

    Para ilustrar meu ponto eu fui até a Tokyo Game Show 2014 (TGS) dar uma olhada no enigmático TAROTICA VOO DOO, jogo que será lançado em breve para PC e desenvolvido pela TPMCO SOFTWORKS. Porém, pra vc entender quando eu falo 'enigmático' a gente vai olhar para o Japão pós-guerra. Chega mais.

Kazuo Ohno, criador do Butoh

Kazuo Ohno, criador do Butoh

    O Butoh é uma dança contemporânea japonesa produto da cultura do pós-guerra em que o país se encontrava na década de 50. Quando Kazuo Ohno, um dos criadores do Butoh, se apresentou pela primeira vez na Europa os espectadores tinham dificuldades em entender os sentimentos que ele expressava pois ele era mais contido do que os dançarinos ocidentais (considerados exagerados por Onoh). Isso era uma decisão consciente do dançarino japonês, ele defendia que dessa forma o público manteria o interesse nele e em sua dança mesmo após o enigma resolvido. 

Togo-san, desenvolvedor do TAROTICA VOO DOO segurando um disquete contendo seu jogo.

Togo-san, desenvolvedor do TAROTICA VOO DOO segurando um disquete contendo seu jogo.

    Conscientemente ou não, essa é a mesma estratégia empregada por Togo-san, dev do TAROTICA VOO DOO. Em meio à games com budgets milhorários, gráficos hiper-realistas e consoles recém lançados, o estúdio TPMCO SOFTWORKS foi à TGS apresentar seu game com gráficos pixelizados pré 8bits.  As cores do game parecem defeitos do monitor, os desenhos são toscos e a versão que eu joguei rodava em um computador top de linha de 1987 com o código do jogo em um Disquete (isso, disquete 3 1/2 - veja a foto do Togo-san segurando a raridade). Quase uma afronta ao visitante que decide investir tempo em seu game e não em algum com budget maior. Mas onde TAROTICA VOO DOO acertou?

    Claro que a estratégia de marketing do desenvolvedor foi um sucesso, 'é proposital, não consigo competir com esses jogos' comentava enquanto olhava para os jogos polidos ao redor de seu stand. Mas além de marketing, TAROTICA VOO DOO tinha uma estrutura moderna no gameplay. Com uma pitada de point-and-click e batalhas em tempo real num level design  que evoca Gone Home esse jogo perdoa o jogador pelos seus erros, as animações tem transições suaves (olha essa espada se mexendo na hora do ataque, minha gente) e sua interface é tosca, minimalista mas funciona.  

Screenshot do TAROTICA VOO DOO

    A música do game não fica pra trás, não só ela tem uma levada mais moderna como esperamos de jogos atuais, mas também Togo-san me mandou um vídeo onde ele toca no piano a música do BG do game como agradecimento às pessoas que jogaram TAROTICA VOO DOO. A educação com a visita é outro aspecto da cultura nipônica evidenciado através dos bits desse game. (Estou negociando com Togo-san pra liberar o vídeo pra vcs)

    No balanço geral TAROTICA VOO DOO expressa um pedaço gigante da cultura japonesa em seus bits e é tão moderno que eu não ficaria surpreso se tivessem IAP's. Espero poder terminar esse game e desvendar mais de seus mistérios.