116 - Por que a Educação ainda não foi prioridade em 2016? (Parte 2)

Educar é uma tarefa que nunca foi fácil no Brasil. Como é possível ser professor no ensino público, transmitir conhecimento e ainda desenvolver o potencial máximo de seus alunos em uma sala super lotada, com estrutura deficiente e com todo o sistema "trabalhando" contra você?

Quando voltamos nossos olhares para as instituições particulares o problema não fica menor. Também há deficiências no sistema, além do custo financeiro para os pais, que se veem obrigados a matricular os filhos em colégios particulares para que consigam mais condições para pleitear oportunidades nos vestibulares da vida.

Vestibulares esses que, aliás, também são formas deficientes de avaliação e que tornam o ensino médio uma etapa de tensão e de disputa para alcançar o melhor lugar possível no ensino superior.

No ano de 2016 todos esses cenários citados continuaram existindo, mas as perspectivas de futuro foram afetadas com a discussão de várias medidas impopulares para uma grande parte da população.

Reforma do Ensino Médio, do ENEM, PEC 241, discussão sobre ensino de ideologia de gênero e Escola Sem Partido foram algumas das pautas que estiveram em discussão neste ano. Além disso, a valorização dos profissionais da educação também não foi a ideal e os estudantes insatisfeitos fizeram das escolas o palco para suas reivindicações.

Neste episódio trouxemos professores de regiões diferentes do país para falar de educação, das reviravoltas que ocorreram em 2016 e sobre o que esperar para os próximos anos. Então, prepare-se para um debate acalorado com o ponto de vista importantíssimo justamente de quem não foi consultado para todas as mudanças no ensino: os nossos amados mestres. Escolham suas carteiras, preparem as canetas azul e preta, lápis A4 e grafite 0.5 e vamos voltar nossos olhares para a educação, nesse PQPCAST!


Podcasts convidados


Referências - podcasts


Referências - matérias


Assine nosso Feed

Twitter

[FaceBook]

[Instagram]

[ello]

Grande Salão #31 - Hilbert, espaços quânticos e memórias

Olá, PQPCasteiros! Neste episódio do Grande Salão de Eventos Podcastais dos Ouvintes do PQPCast temos uma música psicodélica inspirada nos Espaços de Hilbert (Hilbert Spaces), por Johannes Regnier, boas-vindas aos novos ouvintes e uma mensagem tocante que inspira podcasters a continuarem. Além disso, falamos sobre matemática como arte, dilema dos matemáticos versus calculadoras, relação entre Hilbert e Mecânica Quântica e também uma história frustrante de agências de publicidade (para os ouvintes de Humanas). Bem-vindo ao seu espaço na podosfera!


Música


Assine nosso Feed

Twitter

[FaceBook]

[Instagram]

[ello]

115 - Por que a Educação ainda não foi prioridade em 2016? (Parte 1)

Educar é uma tarefa que nunca foi fácil no Brasil. Como é possível ser professor no ensino público, transmitir conhecimento e ainda desenvolver o potencial máximo de seus alunos em uma sala super lotada, com estrutura deficiente e com todo o sistema "trabalhando" contra você?

Quando voltamos nossos olhares para as instituições particulares o problema não fica menor. Também há deficiências no sistema, além do custo financeiro para os pais, que se veem obrigados a matricular os filhos em colégios particulares para que consigam mais condições para pleitear oportunidades nos vestibulares da vida.

Vestibulares esses que, aliás, também são formas deficientes de avaliação e que tornam o ensino médio uma etapa de tensão e de disputa para alcançar o melhor lugar possível no ensino superior.

No ano de 2016 todos esses cenários citados continuaram existindo, mas as perspectivas de futuro foram afetadas com a discussão de várias medidas impopulares para uma grande parte da população.

Reforma do Ensino Médio, do ENEM, PEC 241, discussão sobre ensino de ideologia de gênero e Escola Sem Partido foram algumas das pautas que estiveram em discussão neste ano. Além disso, a valorização dos profissionais da educação também não foi a ideal e os estudantes insatisfeitos fizeram das escolas o palco para suas reivindicações.

Neste episódio trouxemos professores de regiões diferentes do país para falar de educação, das reviravoltas que ocorreram em 2016 e sobre o que esperar para os próximos anos. Então, prepare-se para um debate acalorado com o ponto de vista importantíssimo justamente de quem não foi consultado para todas as mudanças no ensino: os nossos amados mestres. Escolham suas carteiras, preparem as canetas azul e preta, lápis A4 e grafite 0.5 e vamos voltar nossos olhares para a educação, nesse PQPCAST!


Podcasts convidados


Referências - podcasts


Referências - matérias


Assine nosso Feed

Twitter

[FaceBook]

[Instagram]

[ello]

Grande Salão #30 - Podcast, o alimento da alma

Olá, PQPCasteiros! No Grande Salão de Eventos Podcastais dos Ouvintes do PQPCast desta semana temos uma poesia do Imperador Adriano que a Thata Finotto trouxe diretamente do Império Romano para refletirmos. Falamos também sobre como manter a alma jovem, abrir os olhos para novos filmes e significados, profissões admiráveis e "Kimi no Na Wa" (Your Name), o novo filme do Makoto Shinkai. Não podíamos deixar de lado as boas-vindas aos novos ouvintes, os parabéns de outubro e novembro e as divulgações do PQPCast na mídia. Bem-vindo ao seu espaço na podosfera!


Poesia


Links


Indicações de podcasts e canais no YouTube


Assine nosso Feed

Twitter

[FaceBook]

[Instagram]

[ello]

114 - Por que David Hilbert é matemática além dos números?

Eu tenho uma história pra te contar sobre matemática, mas ela não tem nada a ver com números. Este é um conto sobre amizade. Hermann Minkowski era um daqueles gênios tímidos que entrou na faculdade com 16 anos e não tinha muitos amigos. Outra coisa que não devia ser atraente para amigos era a sua origem: Minkowski nasceu na Russia, mas por causa da perseguição do governo sua família fugiu para a cidade de Königsberg, na Alemanha, quando tinha 8 ano. Durante o colegial ele já mandava bem em matemática e chamou a atenção de muito matemático renomado da época. Já na faculdade, na própria cidade de Konigsberg, não deve ter sido fácil fazer amigos. Até alguns pais de alunos preferiam que seus filhos não fossem amigos dele, mas um colega de classe sabia de sua sorte quando o viu, mesmo contra a vontade do próprio pai, e ele logo se tornou amigo do tímido e superdotado Hermann Minkowsk.

Hermann e seu colega seriam amigos durante a vida toda. Unidos pela mesma paixão por números e fórmulas os dois jovens passariam os anos de faculdade trocando teoremas e apreciando a beleza da matemática juntos. Mas a vida é uma caixinha de surpresas e separou o que a universidade uniu. Depois de formados eles tiveram de trabalhar, então Minkowski e seu amigo escolheram a carreira de professores, um em cada canto da Europa. Hermann foi dar aula em Zürich e, entre seus alunos, estava ninguém menos do que Albert Einstein. Para você ter uma ideia da genialidade de Minkowski, depois da publicação dos primeiros artigos de Einstein sobre relatividade, ele foi o primeiro a perceber que a teoria fazia mais sentido se tempo e o espaço fossem vistos como uma coisa só. Hermann Minkowski criou a noção de espaço-tempo contínuo que até Einstein não tinha sacado antes e, anos mais tarde, o aluno usaria essa ideia para fazer a sua teoria da relatividade geral. Minkowski era incrível, mas sentia falta de seu amigo da faculdade e eles ainda se comunicavam por cartas... e esse amigo arquitetava uma surpresa que Hermann nunca iria esquecer.

Um dia, 15 anos depois das vidas seguirem por caminhos diferentes, Minkowsk recebeu uma carta com uma oferta para ser professor na universidade de Göttingen, a mesma que seu grande amigo era professor. A vaga foi aberta por esse amigo especialmente para Minkowski e finalmente, depois de tanto tempo, os dois amigos se juntaram. Mais uma vez eles puderam dividir teoremas e a beleza da matemática que os tornou amigos para o resto de suas vidas... porque Minkowski morreu cedo, aos com 44 ano em 1909, por causa de uma apendicite anos após se mudar para a universidade. Em homenagem a Hermann seu querido amigo escreveu um obituário que é uma prova de amizade, e ele é mais ou menos assim:

"Desde os meus anos como estudante, Minkowski foi meu melhor e mais confiável amigo. Ele me apoiou com toda profundidade e lealdade tão características dele. Nossa ciência (a matemática), que nós amamos acima de qualquer outra coisa, nos aproximou; para nós, ela parecia um jardim cheio de flores. Nela, nos divertíamos procurando por caminhos escondidos e descobrimos muitas perspectivas novas que atraiu nosso senso de beleza, e quando um mostrava isso para o outro nos maravilhávamos juntos, nossa felicidade estava completa. Ele foi pra mim um presente raro vindo do céu e eu devo agradecer por ter esse presente por tanto tempo. Agora, a sua morte o rasgou de nossas vidas de repente. Entretanto, o que a morte não pode tomar é a sua imagem nobre em nossos corações e o conhecimento de que seu espírito continua vivo em nós."

Esse grande amigo era David Hilbert, simplesmente o maior e mais importante matemático do século XX. E, nesse episódio, vamos entender como ele mudou a cara da matemática para sempre. Hoje, vamos te contar um pouco da sua história, seu conhecido Programa de Hilbert e, por quê não, vamos falar também sobre o seu maior erro... então prepare sua mente e abra a cabeça para as maravilhas por trás da matemática no PQPCast!


Convidados


Links


Assine nosso Feed

Twitter

[FaceBook]

[Instagram]

[ello]

113 - Por que indicações de novembro (2016)?

No tradicional episódio de indicações, o PQPCast traz para você os segredos e ricas referências por trás da série original sucesso da Netflix, The Get Down. Descubra também as maravilhas dos podcasts e audiobooks enquanto escala o Monte Takao e se surpreende com as lindas paisagens da vida. Então prepare-se para acabar de vez com seu tédio no mês de novembro, aumente o som e entre conosco nesse trem rumo às melhores novidades da podosfera!


Links

112 - Por que o Makoto Shinkai é o novo Studio Ghibli?

Hayao Miyazaki é o maior nome do anime Japonês e para quem não lembra, é aquele diretor, roteirista e animador do "A viagem de Chihiro" (Spirited Away - 千と千尋の神隠し). Por décadas, ele representou os animes pelo mundo à fora através das fantasias e aventuras de um imaginário pós-guerra japonês. Aclamado tanto nacionalmente quanto internacionalmente, as suas histórias vão ficar conosco, para sempre. Na verdade, quem não vai ficar é o próprio Miyazaki, que já anunciou sua aposentadoria seis vezes até hoje... e nenhuma delas vingou. Mas esse japonês já tem mais de 70 anos e, mais dia, menos dia, vai parar de fazer animes. A pergunta que fica é: será que ele já pode parar?

Poster do novo filme de Makoto Shinkai "Your Name" (君の名は), do CoMix Wave Films.

Poster do novo filme de Makoto Shinkai "Your Name" (君の名は), do CoMix Wave Films.

Pode sim. É claro que vamos sentir sua falta se isso acontecer, mas há uma galera mais nova que aprendeu muito com o Mestre e já está pronta para carregar a bandeira do anime japonês pelo mundo. Uma dessas pessoas é o Makoto Shinkai, que recentemente lançou na Netflix alguns animes como "O Jardim das Palavras" (Garden of Words - 言葉の庭), "5 Centímetros por Segundo" (5 Centimeters Per Second - 秒速5センチメートル) e "Vozes de uma Estrela Distante" (Voices of a Distant Star - 星を追う子ども) e também estreou nos cinemas em agosto o longa-metragem "Seu Nome" (Your Name - 君の名は). Makoto tem pouco mais de 40 anos e diz que sua animação favorita é o "O Castelo no Céu" (Castle in the Sky), do próprio Miyazaki, mas quando foi comparado ao Mestre fica encabulado e fala que é exagero.

Suas animações são lindas mesclando técnicas tradicionais, fotografia e computação gráfica que, em poucos frames já é possível se admirar como essa nova geração de diretores está se expressando nas telas. Um personagem recorrente nas obras do Makoto é a própria cidade. Ele faz questão de retratar ruas, estações de trem, parques e bancos de praça exatamente como eles são no dia de hoje. Esse hiper-realismo narrativo é, na verdade, um convite à la Cavalo de Troia, pois esse convite para uma viagem tão parecida com o mundo real esconde uma linda fantasia que é um tapa na cara. A mensagem que fica é para ser feliz no presente, aqui e agora.

No episódio de hoje vamos contar como o estúdio do Makoto Shinkai, o CoMix Wave Films, é o sucessor natural do Studio Ghibli e vem surpreendendo com animações que tocam o coração com metáforas complexas e sutilezas. Então prepare-se para uma viagem no tempo para chegar até o presente, pegue seu guarda-chuva, caderno de desenhos e olhe para as estrelas, porque lá você vai se encantar com o PQPCast!


Links


Assine nosso Feed

Twitter

[FaceBook]

[Instagram]

[ello]

111 - Por que O Preço do Amanhã é difícil de pagar? (Spoilers!)

O que você faria se tivesse todo tempo do mundo nas suas mãos? Como passaria seus dias se pudesse viver por 100 anos ou para sempre? E se você só tivesse mais 24 horas de vida, como seria seu dia com os minutos e segundos contados?

Tudo na vida tem um preço e o tempo é a moeda corrente no futuro distópico do filme O Preço do Amanhã. Imagine ter 25 anos para sempre, mas constantemente correr contra o relógio para sobreviver em uma eterna disputa conta seus últimos minutos.

No universo de In Time as implicações da desigualdade social são denunciadas a cada cena. Uma história de ação que mostra muito mais do que a corrida contra o cronômetro pela sobrevivência, mas o verdadeiro preço que pagamos todos os dias com nossas longas jornadas de trabalho e alto custo de vida. Então pegue seu relógio, ligue seu cronômetro e embarque nessa jornada pela sua vida com o PQPCast!


Convidado


Links


Assine nosso Feed

Twitter

[FaceBook]

[Instagram]

[ello]

Grande Salão #28 - Cavalgando outro dia por um caminho...

Olá, PQPCasteiros! Neste Grande Salão de Eventos Podcastais dos Ouvintes trazemos um recado muito importante do PQPCast que vai afetar os próximos episódios dos follow-ups e embarcamos com Dante Alighieri em uma jornada, através de uma maravilhosa poesia sobre as surpresas que encontramos em nossos caminhos e viagens. Falamos sobre como os sonhos mudam no meio da nossa trajetória, como ter um mundo sem objetificação, histórias de RPG e também ótimas indicações e referências musicais. Bem-vindo ao seu espaço na podosfera!


Participações do PQPCast na podosfera


Poesia


Assine nosso Feed

Twitter

[FaceBook]

[Instagram]

[ello]